Skip to main content

Barueri digitaliza serviços para se tornar 100% digital e inspira cidades da região a buscarem novas tecnologias para melhorar a gestão pública

A Prefeitura de Barueri está capacitando os servidores públicos municipais que irão liderar a transformação digital do Município por meio do programa “Barueri Sem Papel”. Ao todo, cerca de 100 profissionais de diferentes setores do Executivo Municipal participam dessa primeira fase de aprendizagem e servirão de multiplicadores em suas respectivas áreas para a transição digital, que prevê a digitalização dos serviços públicos prestados aos mais de 260 mil moradores de Barueri. Com o projeto, a cidade deve reduzir entre 60% a 70% do valor gasto atualmente com papel utilizado nos processos municipais, além de toner de tinta e o suporte técnico para a emissão de documentos, gerando uma economia anual de até R$ 1,27 milhão aos cofres públicos. A iniciativa também pode servir de inspiração para que outros municípios que formam a Região Metropolitana de São Paulo se tornem mais digitais.

O ciclo de workshops iniciou no dia 25/01 e segue até 28/01  com objetivo de apresentar os detalhes do Solar BPM, solução desenvolvida pela empresa catarinense Softplan – uma das principais desenvolvedoras de software para gestão pública do país. A ferramenta é responsável por automatizar uma série de procedimentos relacionados à gestão pública que antes só eram possíveis na forma física e, assim, permite o controle 100% digital de processos públicos com maior agilidade e transparência.

“Essa virada para o digital vai permitir ao município a virtualização dos processos, a automatização de rotinas de trabalho, redução no tempo gasto com tramitações desnecessárias e economia de recursos. Também será possível a obtenção de assinatura digital e o acesso remoto a documentos importantes 24 horas por dia, gerando ganhos de produtividade para o gestor público e, especialmente, melhoria na qualidade dos serviços prestados à população”, conclui o especialista.

De acordo com a Prefeitura de Barueri o programa está sendo implantado pelo Centro de Inovação e Tecnologia (CIT) e foi projetado por conta da necessidade de preservar documentos antigos da cidade e para começar a digitalizar processos, atos e documentos até então lavrados em papel e arquivados. Os novos procedimentos também serão cadastrados de forma 100% eletrônica.

“Os benefícios para a cidade vão muito além da liberação de espaço físico, resultará também em agilidade e praticidade na consulta dos registros e, principalmente, em economia”, ressalta João Azevedo Junior, diretor de Sistemas do CIT.

Ainda segundo João, no início do programa o foco é a transição do físico para o digital nas secretarias de Administração e Saúde, neste último, com o compartilhamento de documentos em todas as unidades de saúde da rede. Um grande avanço no Sistema de Saúde será a digitalização e de todos os prontuários médicos emitidos no município, permitindo que o médico tenha acesso direto ao histórico do paciente em qualquer unidade de saúde que a pessoa precisar de consulta ou tratamento. Em breve a iniciativa deve se estender para as demais pastas.

Matéria Completa: Brasil, país digital

 

O que esperar do governo digital e da gestão pública em 2021?

Autor

  • blank

Deixe um comentário