Skip to main content

O Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) será pioneiro no uso de um novo sistema de fiscalização do transporte de produtos perigosos nas rodovias do estado. O objetivo da inovação é informatizar o talão de papel usado atualmente. As informações das ocorrências ficarão organizadas e centralizadas em uma única ferramenta, padronizando os trabalhos.

O DER-MG desenvolveu o sistema em parceria com a Softplan. Esse novo módulo integra o Sistema de Gestão de Infraestrutura Viária do DER-MG (SGIV) e seu uso começa no dia 3 de maio. Ele conta com duas versões: uma para desktop  (web) e outra para mobile. O sistema web volta-se à gestão eletrônica das notificações e autuações de veículos transportando produtos perigosos.

Já o sistema mobile é um aplicativo de apoio à fiscalização e dirige-se ao uso do fiscal em campo. A nova solução está conectada ao portal de serviços do cidadão, no qual o interessado pode protocolar pedidos de defesa e recurso.

Relevância e funcionalidades do sistema de fiscalização do transporte de produtos perigosos nas rodovias

Para o diretor de Operações Viárias do DER-MG, Anderson Tavares Abras, o novo recurso irá garantir mais agilidade à fiscalização. Ele facilitará a gestão, obtenção de indicadores e extração de relatórios gerenciais para tomadas de decisão mais assertivas. O sistema permite também a composição de um histórico de dados e a visualização georreferenciada das ocorrências, dando maior segurança para os usuários de vias públicas.

Anderson Tavares aponta, ainda, outras funcionalidades do novo recurso, como o controle de infrações de produtos perigosos nas rodovias, dados referentes ao veículo, localização, condutor e demais envolvidos no transporte. O registro das autuações traz informações sobre a infração e o infrator e gera a notificação de autuação e penalidade, conforme parâmetros definidos pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Além disso, o sistema gera um arquivo com informações das notificações de autuação e penalidades. Esse arquivo pode ser enviado ao correio, que irá apontar no sistema o recebimento ou não das notificações de autuações e penalidades por parte dos infratores.

O executivo de contas da Softplan, Rafael Scala, explica que o sistema centraliza todos os processos e documentos ligados a fiscalização e autuação de produtos perigosos em um único módulo. Entre as principais mudanças do método manual para o digital está o investimento na qualidade e rapidez da operação na fiscalização, na lavratura do auto de infração e na integração das informações.

“A tecnologia proporciona rápida e maior transparência à gestão, unindo todas as pontas, garantindo mais segurança aos usuários.”

Rafael ScalaExecutivo de contas da Softplan

Ações de capacitação preparam servidores para o uso do sistema

A implantação do sistema segue um cronograma de treinamentos que vai capacitar cerca de 200 profissionais, incluindo agentes da Polícia Militar de Minas Gerais. Na sexta-feira, 23 de abril, aconteceu a primeira ação de capacitação. Pouco mais de 300 participantes assistiram à palestra do especialista Almir Vieira, que falou sobre o tema: fiscalização e autuação no transporte de produtos perigosos. O cronograma segue na última semana de abril com as ações treinamento, que visam preparar os servidores que irão utilizar o aplicativo.

Palestra online e ao vivo com Almir Vieira conta com mais de 300 participantes.

Palestra online e ao vivo com Almir Vieira contou com cerca de 300 participantes.

Fonte: Agência Minas

Conteúdo publicado também pelo Portal Estradas.

A Softplan desenvolve soluções para departamentos de estradas de rodagem há 30 anos. Sua tecnologia auxiliou o Distrito Federal a dar mais eficiência à fiscalização das faixas de domínio e aumentar a arrecadação em 2400%.