Quase 100% das ações de procuradores em SC já tramitam em processos digitais

Por Genilson Cezar — Para o Valor, de São Paulo

O avanço da pandemia teve impacto positivo no processo de transformação digital no Ministério Público de Santa Catarina (MPSC). Em janeiro, 98% dos processos administrativos e documentos ainda tramitavam em papel. Em julho, 96% já operavam digitalmente. Foi uma mudança muito rápida, segundo Samuel Dal-Farra Naspolini, secretário-geral do MPSC. Em janeiro, o número de processos físicos era de 1.735, sendo 17 documentos digitais, enquanto em setembro os processos digitais somaram 1.827, e só 24 foram de documentos físicos.

Segundo ele, a passagem de grande parte dos servidores para o regime de trabalho remoto, no fim de março, refletiram diretamente sobre o processo de digitalização.

Para Denise da Cunha Keineck, coordenadora de planejamento do Ministério segurança aos servidores em trabalho remoto. A nova rotina digital transformou positivamente o trâmite dos processos administrativos, trazendo economia de recursos, acesso a processos e seus documentos de qualquer lugar e diminuição do risco de danos e extravio de documentos de processos, destaca. “Temos expectativa de significativa redução do tempo gasto nos trâmites administrativos comparado ao processo físico”, afirma.

Um dos pontos considerados cruciais para o sucesso do projeto foi sensibilizar e recapacitar os servidores do MPSC, que conta hoje com 3.772 usuários ativos. Para isso, o órgão teve o apoio da Softplan, empresa catarinense que trabalha na implantação do sistema de gestão de processos administrativos na instituição há seis anos.

Matéria completa *exclusiva para assinantes* na Valor Econômico

 História de Sucesso do Ministério Público de Santa Catarina

Assista ao Episódio #1 da série Gestão Pública Talks [ Do papel para o Digital!] e conheça outros projetos de automação de processos complexos na gestão pública.

 

Deixe um comentário