Sistema para construção civil da Softplan, o Sienge, que foi transformado numa plataforma digital completa para o mercado B2B do setor há dois anos, está sendo estudado por executivos que fazem MBA em duas das instituições de ensino mais renomadas do mundo, a Universidade de Berkeley, da Califórnia, e o IMD, em Lausanne, na Suíça. 

O Sienge conta com mais de 3 mil empresas usuárias no Brasil. É integrado por ERP e soluções de terceiros, com curadoria tecnológica, segurança e estabilidade dos dados. O Head de Gestão Estratégica e de Mercado do Sienge, Guilherme Quandt, avalia que essa oportunidade de ser tema de estudo nas duas instituições ajudará no refinamento do planejamento estratégico do Sienge. 

O MBA da suíça IMD foi eleito em 2019 o melhor da Europa no ranking Bloomberg Businessweek Global. No mesmo ano, o de Berkeley foi eleito o sétimo melhor MBA do mundo pelo ranking da revista The Economist. 

Em Berkeley, o Sienge, de Santa Catarina, será estudado no IBD (International Business Development) Program, da Haas School of Business. Entre os alunos estão executivos das maiores empresas do mundo, incluindo Microsoft, IBM, LinkedIn, entre outras. Para a conclusão do curso, eles precisam fazer uma etapa, que é a In-Country, que prevê o estudo de uma empresa internacional e, no final, visitam essa empresa durante três semanas. Agora, poderão fazer esse estudo com a catarinense Softplan. 

Para ser incluído no IBD, o Sienge concorreu com 60 empresas de todo o mundo. Até agora, apenas cinco empresas brasileiras haviam entrado nesse grupo, entre as quais, a Resultados Digitais de SC, a Embraer e a Nubank. 

A inclusão do Sienge no IMD aconteceu porque o modelo de negócio adotado pela empresa chegou ao conhecimento do professor de MBA da instituição, Rodney Reis. 

 

Por Estela Benetti
05/07/2020 – 07h00 – Atualizada em: 06/07/2020 – 10h19 

 

Leia a matéria na íntegra: NSC Total

Deixe um comentário