Skip to main content

A Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente de São Paulo (SIMA/SP) completou um mês da eliminação do papel na tramitação de seus processos. Agora, todos eles são criados, movimentados e concluídos no e-Ambiente, nome dado pela secretaria ao Solar BPM, ferramenta de automação de processos desenvolvida pela Softplan. Já nos primeiros 30 dias, a SIMA economizou R$ 55 mil reais. No período, foram produzidos 10 mil processos e documentos digitais, deixando-se de imprimir 234 mil folhas de papel.

Para chegar até aqui, em 2017, a SIMA iniciou uma jornada de transformação digital. O objetivo era eliminar o uso de papel, mas também trazer mais eficiência aos serviços oferecidos ao cidadão e otimizar as rotinas de trabalho. De lá para cá, a secretaria passou por oficinas de design thinking, mapeamento de processos, capacitação dos servidores e, por fim, a adoção da tecnologia.

Confira mais alguns resultados do primeiro mês sem papel na SIMA!

Todo esse processo de implementação foi conduzido pela Softplan, que segue dando suporte local à SIMA e ao público externo que busca seus serviços. Uma equipe de softplayers residentes continuará trabalhado diariamente na secretaria para acompanhar e atender mais de perto as necessidades da instituição. É dessa forma que a Softplan consegue dar mais flexibilidade à robustez das soluções digitais que desenvolve para a gestão pública há 30 anos.

A história de sucesso da SIMA é contada em detalhes aqui. No conteúdo, é possível compreender como o Solar BPM permitiu a automatização dos processos e a integração com sistemas de outros órgãos, assim como sistemas internos da secretaria. Ele também traz detalhes da estratégia de implementação e alguns desafios superados pela instituição durante a sua transformação digital.

Faça como a SIMA e leve os benefícios do Solar BPM para a sua instituição. Fale com um especialista e conheça melhor a ferramenta de automação de processos especializada na gestão pública.

 

Deixe um comentário